"Um ser humano só é completo quando está brincando" (Schiller)

segunda-feira, janeiro 06, 2014

mais um pouco sobre o metodo do sandplay

Sempre penso o quanto o metodo do sandplay favorece o processo terapeutico.
E para  comprovar isso transponho um paragrafo sobre imaginação ativa, do livro "Aprendendo com os sonhos" de Marion Gallbach :
"A imaginação ativa tem o efeito de vivificar o objeto. Na medida em que a pessoa se concentra sobre uma imagem, desencadeia-se um processo no qual esta se anima, move-se e se multiplica. Através da visualização ocorre uma transformação de afetos em imagens. O ego mantem sua discriminação e se relaciona com o inconsciente sem ser invadido por ele. Ao trazer `a tona as imagens de fantasia, consegue-se libertar a energia psiquica do inconsciente e preparar a dissolução de complexos autonomos."(GALLBACH, MARION, 2003, p.32).
Da mesma forma, para mim, atua para o paciente, a construção da cena na caixa de areia. A visualização da cena concreta, extraída que foi, dos reconditos invisiveis do inconsciente, já produz, por si só, transformações. 

domingo, janeiro 05, 2014

O método terapeutico do Sandplay


É importante compreender a capacidade generativa do sujeito para produzir sentidos em suas trajetórias de vida, usando o potencial criativo que existe em cada um de nós.
Entre o estado consciente e inconsciente do individuo há uma discriminação que se manifesta nos sonhos, nas imaginações ou em imagens.
A proposta é investigar as imagens e sombras do inconsciente sem os métodos racionais costumeiros, ou seja, estando aberto à utilização da arte como meio de acesso ao inconsciente (pessoal ou coletivo).
Sandplay (Jogo de Areia) é um recurso que auxilia no processo de desenvolvimento, facilitando o autoconhecimento.
Ao privilegiar o trabalho concreto com a areia e miniaturas de figuras e imagens é possível vivenciar o lúdico, propiciando o florescimento de sementes criativas e atingindo um nível mais profundo da psique.
Em determinados momentos só as mãos são capazes de fantasiar. Elas permitem a construção de uma ponte entre o mundo interno e o externo fazendo as energias se tornarem visíveis e possíveis de serem experimentadas, sentidas e compartilhadas.
A proposta é criar 20 cenas em 20 sessões semanais.

sexta-feira, janeiro 03, 2014

o papel do brincar e da fantasia na vida psiquica

Ao brincar por algum tempo em seu jardim, construindo uma cidade, Jung relata que estava "construindo uma cidadezinha e fazendo isso como se fosse um ritual". E, acrescenta " Eu não tinha resposta para minha pergunta, somente a certeza interior de que estava no caminho de descobrir meu próprio mito. Pois a brincadeira de construir foi só um começo. Ela liberou uma corrente de fantasias que posteriormente escrevi (...) " (JUNG, C.G. Memorias , sonhos e reflexões)
Com isso, o convite ao brincar fica aberto a todos aqueles que se permitem entrar no mundo da fantasia e no mundo do inconsciente, para possibilitar sua propria transformacão.